segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Adeus 2007... Olá 2008!

Pois é, lá se foi mais um ano. E a cada um que passa, parece que passa cada vez mais rápido. E o engraçado é ser o meu sobrinho a dizer isso. Na idade dele, acho que passavam bem mais lentamente; e ainda bem. Se ele já anda a dizer isso, é mau sinal, lol.

Este ano teve duas partes muitos distintas, para mim. Os três primeiros trimestres, isto é, de Janeiro até Setembro, foram passados praticamente em casa, enquanto não consegui arranjar emprego, depois de ter terminado o curso em Setembro de 2006. Foram as maiores "férias" que já tive, e eu, que até gosto de estar em casa, confesso que descobri o meu limite para o que é uma pausa académica/profissional tão prolongada.

Por isso, 2007 mudou radicalmente em Setembro, quando consegui o lugar no laboratório onde estou agora, no IBMC. E não podia estar mais satisfeito. Encontrei um local, um trabalho/projecto e pessoas super interessantes que nutrem a minha motivação profissional de modo a aprender e a desenvolver o meu currículo e conhecimentos.
Não menos importante, o facto de, num instante, passar de uma condição de dependência parental financeira para uma situação em que aufiro uma bela quantia mensal. Receber o meu primeiro ordenado foi uma das melhores sensações deste ano!

A nível social e de amizades, o meu grupo de amigos cresceu com a minha reentrada no IBMC e no grupo onde estou. Não foi preciso muito tempo para começar a sair à noite, ir ao cinema ou fazer almoços/jantaradas com o pessoal de lá.
Uma grande amiga da faculdade cumpriu um lindo desejo de criança e deu o nó em Agosto (espero no próximo ano conseguir falar com ela; desapareceu desde que casou!).
Outra grande amiga minha teve a felicidade de conseguir ganhar um fabuloso prémio científico quando ainda agora começou o seu percurso profissional. É de louvar e fiquei felicíssimo por ela. Desejo-lhe tudo de bom para o ano, também.

A nível pessoal... ahum, nada mudou e não pretendo fazer nada para que mude, lol. Estou bem assim como estou. Ahum...

Espero então que o ano, que está aí a bater à porta, me traga coisas boas a todos os níveis, sobretudo no que se refere ao meu percurso académico/profissional. O mesmo desejo à minha família, aos meus amigos e a Portugal, que bem precisa.

Bom Ano de 2008!



(ABBA - "Happy New Year")

Bom senso: precisa-se

No Sábado, o meu sobrinho chegou a casa, depois de passar o dia com o pai, com mais uma prenda de alguém do "lado de lá" da família do miúdo. E o que era a dita prenda? Apenas o "Grand Theft Auto - San Andreas". Para quem não conhece o jogo, basta-me dizer que é indicado para maiores de 18 anos; o meu sobrinho tem apenas metade dessa idade e não percebe puto de Inglês.

É que... a etiqueta está perfeitamente visível na parte da frente do jogo, portanto quem comprou isto para ele ou é completamente cegueta ou precisa urgentemente de uma boa dose de bom senso! Isto para além de nem sequer ter em mente que o rapaz não vai perceber patavina do jogo... Nem um jogo mais básico e para a idade dele, como o "Dogz" (que ele também recebeu), ele percebe por ser em inglês! Mas claro, como ele diz: "Não vou esperar 10 anos para jogar!".

Aliás, neste preciso momento está ele a jogar e, por não compreender nada daquilo, assume que o jogo é só andar com o bonequinho para trás e para a frente, nas cidades e arredores, a pé ou dentro de carros "carjacked", a distribuir socos e balas por quem lhe aparece à frente... Sabe lá ele que aquilo tem uma história e que deve cumprir missões umas atrás das outras para poder evoluir.

Fico passado com a familia paternal do rapaz...

domingo, 30 de dezembro de 2007

Ainda o "Música no Coração"

"Para quê esperar para o ano para poder vê-lo de uma ponta à outra?"

Foi esta a pergunta que me fiz na noite da passada quinta-feira, depois de ter sido impossibilitado de, mais uma vez, rever este clássico. Então para que tenho eu internet de banda larga e limite de tráfego quase ilimitado (bem haja, TVTEL!) se não é para aproveitar para estas situações?? Dito e feito - ontem terminei de sacar o filme inteirinho (bem haja, BitTorrent!) e nessa mesma noite vi o primeiro CD, hehehe.

Até já enquanto vou ver o resto!

P.S.: Senhores polícias, é apenas para uso pessoal, não comercial!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Falaste cedo demais...

Dizias tu, Rita, que a televisão ainda não tinha passado o "Música no Coração", como é da praxe, nesta altura. Ah pois... adivinha lá o que preencheu a matinée da RTP ontem???

Nunca duvides do poder da fidelidade televisiva às épocas festivas, lol!

Por acaso, até estava decidido a ver o dito filme desde o início, já que há muito tempo que não o via por inteiro e com a devida atenção. Pois. Não foi desta também. Fica para o ano... certamente!

Natal 2007 - as prendas

Como havia dito no post anterior, este Natal foi mais generoso em termos de presentes, comparativamente com anos anteriores. É inegável que o facto de eu já estar a auferir rendimentos ajudou - e muito - no aumento do número de embrulhos empilhados junto ao pinheiro.

Começando por mim...

Freddie Mercury - Lover of Life, Singer of SongsFui prendado, pelos meus tios, com o DVD "Freddie Mercury - Lover of Life, Singer of Songs", um documentário sobre a vida e obra deste grande artista. A minha tia só depois de mo oferecer é que se lembrou de perguntar se tinha leitor de DVD, ao que eu respondi que não; ainda bem que tenho a Playstation 2 do meu sobrinho...

A minha irmã não sabia o que me dar, por isso, resolveu, quase em desespero de causa, oferecer-me roupa... É coisa que eu não gosto, mas não gosto mesmo. E o mais incrível é que ela é igual a mim, e foi precisamente fazer uma coisa que não gosta que lhe façam: oferecer roupa sem saber se gosta e se lhe serve, lol. Por acaso, o polo era bem giro - da Tiffosi, o que é raro, já que quase nunca vejo lá nada que me atraia - do estilo "polo de manga curta por cima de camisola interior de mangas compridas", não sei se estão a ver... Pena é que tenha trazido um L e ser demasiado largo de peito. Ontem fui ao Norteshopping trocá-lo pelo M mas acabei por não trazer porque não me assentava bem. "Falta de ombros" dizia a assistente. Grande novidade que me dá... (tenho de me meter num ginásio à força toda!) Fui reembolsado com um vale para gastar na próxima colecção em Março.

"O Sétimo Selo" - José Rodrigues dos SantosAs restantes prendas foram as que mais gostei. E porquê? - fui eu que as comprei, lol!!! Era óbvio que ia gostar delas...
Então comprei mais dois livros: o último trabalho de José Rodrigues dos Santos - "O Sétimo Selo" (só me falta "A Ilha das Trevas" para completar a obra toda) e o primeiro best-seller internacional do portuense Luís Miguel Rocha, "O Último Papa", que, pelos vistos, vai ser adaptado ao cinema nos Estados Unidos. Mas enquanto não estreia vou conhecendo a obra literária.

"O Último Papa" - Luis Miguel RochaEu sei que depois de me ter arrependido de comprar "A Alquimia do Unicórnio" tinha dito que não comprava mais livros, até porque o meu trabalho não me dá muito tempo nem paciência para leituras, mas não resisti a adquirir estas duas obras. Começa-se a notar uma linha comum no estilo literário que mais aprecio, não?

Os meus pais não me puderam oferecer nada, à semelhança de outros anos, mas eu, à semelhança desses mesmos anos, estive bem longe de ficar desapontado com isso, pois sei e compreendo perfeitamente as razões subjacentes. E, para variar, agora que já ganho o meu próprio dinheiro, posso compensar esta situação... além de agora também poder oferecer coisas!

Passando às prendas que ofereci:

  • Uma pen de 1 GB para a minha irmã (para não andar com o portátil sempre atrás dela);
  • Um jarro eléctrico (para aquecer água) para a minha mãe;
  • Um guarda-chuva e o best-of de Andrea Bocelli - "Vivere" - para o meu pai; e
  • Um livro-enciclopédia sobre o Universo para o meu sobrinho.
Foi uma óptima sensação poder distribuir prendas compradas por mim. Dá um gozo cá dentro. A sério que dá.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Redecorações

Tal como cá por casa, também eu andei a redecorar este blogue para ficar de acordo com a época em que nos situamos neste momento. Gostam? Comecei já depois do Natal, mas como as Festas só terminam no Dia de Reis, ainda têm tempo para justificar a sua permanência. E, como quem não quer a coisa, vou aprendendo a mexer no código-base deste blogue, para poder inventar outras coisas, num futuro próximo.

Silverchair - "Straight lines"

Não conhecia este grupo antes de este single (primeiro do seu 5º álbum, pelo que pesquisei) começar a ser (re)passado na RFM. Pelo que pesquisei e ouvi dizer, este estilo musical não é o mesmo que construiu a sua base de fãs e os lançou para a fama.

Mas o que é que isso me interessa??? Eu curto bué esta canção. A sua energia, vivacidade e, sobretudo, a mensagem de esperança. E como, mais uma vez, a RFM passou-a, lembrei-me de pôr aqui a minha opinião.

Prazer em conhecê-los, Silverchair!



Breathing from a hole in my lung
I had no one
But faces in front of me
Racing through the void in my head
To find traces of a good luck academy

Sparks ignite and trade them for thought
About no one
And nothing in particular
Washed the sickened socket and drove
Resent nothing
There's good will inside of me

Wake me up lower the fever
Walking in a straight line
Set me on fire in the evening
Everything will be fine
Waking up strong in the morning
Walking in a straight line
Lately I'm a desperate believer
But walking in a straight line

Something I will never forget
I felt desperate
And stuck to the marrow
Invisible to everyone else
I'm a sex change
And a damsel with no heroine

Wake me up lower the fever
Walking in a straight line
Set me on fire in the evening
Everything will be fine
Waking up strong in the morning
Walking in a straight line
Lately I'm a desperate believer
But walking in a straight line

I don't need no time to say
There's no changing yesterday
If we keep talking and
I keep walking in straight lines

Wake me up lower the fever
Walking in a straight line
Set me on fire in the evening
Everything will be fine
Waking up strong in the morning
Walking in a straight line
Lately I'm a desperate believer
But walking in a straight line

Natal 2007 em fotos

"Uma imagem vale por mil palavras".

O sábio que proferiu esta frase não imagina a gratidão dos milhões de pessoas que vêem o seu trabalho bastante encurtado. Que melhor maneira de mostrar o meu Natal do que através de fotos? Segue-se a foto-reportagem:

1) As decorações

O pinheiro. Já o temos desde há não sei quantos anos. Antes era costume comprar pinheiros vivos, mas depois começou a ficar muito dispendioso ter de os substituir todos os anos (e o lixo que ficava depois de o tirar) e optámos por este artificial. Até que é bem jeitosinho. O último pinheiro natural - holandês - foi plantado no nosso quintal e deu-se bem com o clima de cá (deve ser parecido com a terra "natal"), de tal forma que já tem uns 3 metros de altura! Pena é que não se tenha previsto que crescesse tanto e assim agora não tinhamos uma janela quase tapada por ele...

Photobucket

Em cada ano, procuramos variar nos elementos decorativos que já possuímos, porque isto não está para comprar um "enxoval" novo para o pinheiro todos os anos. Desta vez, aproveitou-se os brindes natalícios do JN e até que ficou muito bem, com as habituais bolas; as fitas douradas regressaram este ano, também.

Photobucket

Há já muuuuuito tempo que não via a nossa árvore com a base tão bem aconchegada, mesmo contando com as inúmeras e sempre enormes prendas do meu sobrinho (quem dera ser criança, novamente...). Depois de alguns Natais mais "pobres" em termos materiais, é um regozijo ver uma árvore tão bem acompanhada.

Photobucket

O presépio. Este também já o temos há uns bons anitos. As figuras parentais são mais recentes, já que o Menino Jesus e a manjedoura está cá em casa desde que tenho memória. Foram compradas para substituir um presépio mais pequenino (bem mais pequeno!) que já não tinha piada nenhuma. Este tem figuras de Nossa Senhora e São José bem mais generosas - e bonitas, num estilo clássico que tanto gosto.

Photobucket

Costumamos colocá-las numa mesinha no hall de entrada, onde têm um bom destaque, principalmente para quem entra em casa. Umas velinhas com aroma para dar a envolvência especial que sabe tão bem, nesta altura...

Photobucket

... e o meu sobrinho concorda comigo!

Photobucket

Temos outras decorações desenrrascadamente espalhadas pela casa, lol. Um grinalda pendurada na porta principal, e uns anjinhos e sininhos espetados nas sanefas das janelas.

2) A mesa da Consoada.

"Esticada" e posta para as oito pessoas do costume - eu, pais, irmã e sobrinho, mais os tios e primo de Guimarães que, desde que me lembro, vêm passar o Natal connosco. A toalha, o serviço e os guardanapos guardados e/ou comprados especialmente para a época...

Photobucket

... e o "centro de mesa" - nada mais, nada menos do que uma taça de cristal com umas fitas sobrantes de outros Natais e a estrela que costumava encimar o pinheiro mas que, tendo ficado com a base partida, foi reencaminhada para outros usos, agora.

Photobucket

3) Os frutos e os doces

Como se vê, no que toca a frutos secos ou cristalizados, é grande a variedade cá por casa. Infelizmente, o meu paladar não aprecia nada, ou quase nada, disto...

Photobucket

... seja figos com amêndoas...

Photobucket

... ou figos com nozes. O que ainda sou capaz de comer é os pinhões (poucos) e cerejas cristalizadas (uma a cada tentativa).

Photobucket

Por tradição, não falta o danado do bolo-rei. Se eu mandasse e os meus pais não gostassem desta coisa, nem sequer entrava cá em casa! Argh, que bolo mais intragável. Já quando é bem feitinho eu não gosto dele, quanto mais quando a massa sai seca ou demasiado dura, segundo quem o come... Mas, por outro lado, vejo-o já quase como uma "decoração" natalícia e seria estranho não o ver pousado junto da restante doçaria... Enfim.

Photobucket

Agora, se não fosse estes que se seguem, então eu quase que passava fome - não querendo, claro, ofender aqueles que nem um pão têm para nutrir o seu corpo nesta altura.
Umas das coisas boas de se crescer é que certas coisas que não se gostava em criança passa-se a gostar em adulto. E ainda bem que passei a gostar de rabanadas! Sinceramente, não sei onde tinha a cabeça para não gostar delas...

Photobucket

Não pode sequer faltar o meu doce favorito de todos - ARROZ DOCE! E se não é um doce tradicional da época, rapidamente se disfarça com uns desenhos a canela aqui pelo je, lol. E saboroso, como sempre!

Photobucket

Também o pão-de-ló, trazido pelos meus tios e primo. E estava tal como gosto: fofo e molhadinho!

Photobucket

O prato principal foi o habitual bacalhau cozido. Ironicamente, a forma de bacalhau cozinhado que menos aprecio, vá se lá perceber... Mas estava bom, não me queixei. Misturado com batatas e ovo também cozidos e bem regado com azeite... Um mimo! Infelizmente, não fotografei o dito cujo porque achei que era um bocado abusado estar a fotografar a comida posta na mesa com o pessoal já à espera de atacar, lol.

As restantes fotos por mim tiradas cobrem a abertura das prendas, com especial destaque às do meu sobrinho, mas por razões óbvias não vou estar a publicá-las aqui sem o seu conhecimento. São para "consumo interno", se não se importam. Mais tarde, falarei das prendas que o São Nicolau deixou por cá.

Depois de, há uns anos, a minha tia e primo, de Lisboa, terem deixado de vir cá ao Porto, o meu Natal passou a sê-lo um bocado menos. Para mim, ainda continua a valer pela reunião e convívio familiar. O calor humano. E quando a família deixa de se reunir, vai-se perdendo esta magia. Desde há muito tempo, e à medida fui crescendo, que me apercebi que não são as prendas, por si só, que completam o meu Natal. Até porque houve Natais em que não recebi nada - nem dos meus pais - mas bastava terem estado cá os tios de Guimarães, juntamente com os de Lisboa, que seria como os melhores Natais da minha infância.

Em suma, foi um bom Natal (como costumo desejar aos outros), melhor que os últimos, nem que seja porque desta vez pude ter o prazer de DAR prendas em vez de as receber. Hehehe... não, Hohoho!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Feliz Natal!

Qual "Last Christmas", qual quê! Para mim, Natal deve ser vivido com a alegria de um "All I want for Christmas is you"!



(
Mariah Carey - "All I want for Christmas is you")

Por isso, para todos os que estiverem a ler isto, desejo um Natal em grande, junto dos que vos são mais queridos.

FELIZ NATAL!
FELIZ NAVIDAD!
JOYEUX NOËL!
MERRY CHRISTMAS!
BUONE NATALE!
GOD JUL!

KALA CHRISTOUGENNA!


and so on...

sábado, 22 de dezembro de 2007

Férias!



Três meses após começar a trabalhar, tenho a minha primeira "pausa profissional", lol. Vai ser uma semana e meia de férias para aproveitar ao máximo, para recomeçar a labutar com energias redobradas, já que os resultados por ora estão difíceis de obter. E começo logo com um curso do IBMC sobre animais de laboratório, vulgo ratos. Que bom...

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Almoços e jantares de Natal

Foi coisa que raramente tive nos últimos anos. Pois não é que, este ano, aparecem uns atrás dos outros? É o que dá ter arranjado um emprego: a juntar ao jantar da faculdade, o almoço do grupo onde trabalho e o almoço geral do instituto... O convívio é o mais positivo, claramente, o pior é o dinheiro por cada refeição... Jesus! (interjeição apropriada à época, lol) E logo eu que não sou nada apreciador de tantas "saídas" numa só semana...

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Kaká de ouro, bronze de caca



Deve ter sido mais ou menos isto que o Cristiano Ronaldo pensou - a julgar pela cara com que ficou - depois de lhe terem atribuído erradamente o 2º lugar do troféu FIFA World Player of the Year e rapida e atabalhoadamente lhe terem dado o 3º lugar que, supostamente, era o verdadeiro. Era o que eu pensaria. Chamem-me arrogante se quiserem.

Confesso que tamanha irresponsabilidade vinda de um organismo tão poderoso, também me deixaria com vontade de os mandar para um certo sítio. Ainda para mais quando tenho a consciência que tive uma época bem mais espectacular e merecedora do 2º lugar, a todos os níveis - o primeiro estava mais que destinado ao humilde brasileiro (aliás, estes prémios parecem mais uns Óscares brasileiros do que outra coisa...) -, do que um menino das pampas, que passou a época toda lesionado. Enfim, uns nascem com o "cú virado para a Lua", vulgo, com nacionalidade brasileira/argentina...

Mas há que ver o lado positivo: o Cristiano podia nem ter sido um dos 3 melhores do Mundo. Há que lembrar que o Luis Figo ficou em 2º lugar em 2000, um ano antes de ganhar o dito.

Parabéns, Cristiano. Continua a crescer e a progredir que lá chegarás!

domingo, 16 de dezembro de 2007

Só para dizer...

... que, sim, estou vivo.

Não tenho tido grandes novidades para contar... Ou, possivelmente, não tenho tido é vontade de as transcrever.... É... é capaz de ser mesmo isto. Ai, a preguiça....
Quando criei este blogue disse para mim mesmo que não tornaria isto uma "obrigação" mas sim um prazer espontâneo. Só que, às vezes, eu próprio contrario-me neste pensamento, daí ter sentido necessidade de vir escrever este post que, vendo bem, parece uma patetice.

Enfim, é mais um fim-de-semana a acabar, deve ser disso... É só mais uma semana, e esta deve passar rápido entre almoços e jantares antecipados de Natal.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Estou marcado...

Esta semana, deu na veneta de uma das minhas "chefinhas" para pegar comigo - tudo na brincadeira, claro - por duas coisas:

1) Porque na segunda e terça-feira, em vez do prato do dia, preferi comer algo que me sabe bem e aprecio bem mais - quiche de queijo e fiambre. É que esta semana, não havia na ementa do almoço algo que eu olhasse e pensasse "Uau! Vai saber-me mesmo bem!". Daí que é normal que, se tenha escolha, prefira almoçar algo mais saboroso do que um naco de carne dura e insossa ou uma batata (mal) cozida. Tudo bem que pode ser dose de queijo semanal um bocado puxada, mas até agora não me queixei de nada... eu que até sou amante de queijo.
Hoje, lá decidi - um pouco para "lixar" a minha chefinha, mas também por moderação - almoçar o prato-do-dia ("lulas estufadas" aka "potas mal amanhadas") e, tal como esperava, a minha chefinha não resistiu a comentar, lol.

2) Porque o meu novo casaco duffle coat, ou de alamares, como se diz em Português, é tão especial e tem tanta classe que é preciso um cabide para o poder pendurar nalgum lado sem deformar o dito. Pois agora, a minha chefinha - que por acaso gostou bastante da peça - mas também já outros colegas de lab, andam numa de "vamos oferecer um cabide ao Filipe pelo Natal". Lolada!

Não há como fugir: já estou marcado perante este pessoal, hehehe. Pode ser que com o tempo arranjem outras coisas com que pegar comigo!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

"Goldfinger"

Ontem à noite, assisti à gala da "Familia Superstar", cujo tema era "filmes de espionagem". Obviamente, a maioria das canções era proveniente das bandas sonoras da filmografia do James Bond. Foi bom relembrar grandes clássicos musicais... especialmente o tema do terceiro filme desta saga, "Goldfinger", talvez o que melhor transmite e resume a essência de um filme do 007.



(Shirley Bassey - "Goldfinger")

domingo, 9 de dezembro de 2007

Saldo quase a zeros

Bem, o "quase" é um pouco forçado mas a situação não é nada surpreendente. Afinal o dinheiro é para ser gasto, não é verdade? E eu já tinha a perfeita ideia que o meu primeiro ordenado ia "voar". Mas o gasto foi necessário já que serviu quase exclusivamente para renovar o meu roupeiro para o Inverno, pois só tinha roupa para tempo quente. Uns polos, umas camisolas interiores, umas calças mais quentinhas e - a "jóia da coroa" - um duffle-coat verde escuro que me assenta que nem uma luva! Custou-me os olhos da cara... mas é tão jeitoso, lol.

Não estou arrependido porque eram coisas que precisava, mas que o rombo foi grande... foi! Mas até isso faz-me sentir contente - é sinal que TENHO dinheiro! Que sensação tão boa, hehe. Agora tenho de gerir o restante muito bem, até porque só em cima do Natal é que recebo de novo e, por isso, é com o que sobrou que vou oferecer presentes à minha família e ainda pagar as contas relacionadas com o meu trabalho.

Não é só a língua Portuguesa...

... que tem as suas rasteiras traiçoeiras. A homóloga Anglo-Saxónica também é fértil em proporcionar momentos bem curiosos e dignos de registo.

Que o digam os meus chefes! Na última sexta-feira, a mulher do meu chefe - que é post-doc - foi a convidada do IBMC para apresentar o seu trabalho, no âmbito do ciclo de seminários semanais chamado "IBMC-INEX Friday Noon Seminars". Como é hábito, alguém faz um pequeno prelúdio para apresentar o orador. Esse alguém foi o meu chefe.

Quando relata que conheceu a sua mulher no Instituto Pasteur, quando ela esta a fazer o doutoramento e ele em post-doc, usou a expressão "we did some manipulations together" para referir que trabalharam em conjunto. Má escolha de palavras, chefe! - Foi a risada geral no auditório e a mulher dele bem que corou, quase que se escondia atrás do púlpito. É só porque duma dessas "manipulações" nasceu a Matilde, lol!

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Já há muito tempo...

... que não me constipava a sério. Aliás, desde que comecei a trabalhar no IBMC, no grupo em que estou, todas as minhas colegas já andaram com resfriados, alergias, dores de cabeça, espirros a torto e a direito. E eu incólume. "Eu sou resistente".

O tanas. Posso demorar a apanhar resfriados, mas quando me calha a vez, é forte e feio! Tanto que este fim-de-semana se está a tornar involuntariamente prolongado. Tive febre pontual (hoje já não tenho) e - o que mais odeio - o nariz transformado em "torneira de muco". Já estou com a pele irritada de tanto assoar...

domingo, 2 de dezembro de 2007

Dia de festa

1 de Dezembro.

Feriado nacional, 34º aniversário de casamento dos meus pais... e magia azul na Luz!

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Patrões fora...

... dia santo no lab. Ou melhor, santo, santo, era se não tivesse que lá pôr os pés. Mas as minhas chefinhas deram-me trabalho para o dia todo de amanhã, antes de irem todos para Lisboa para um congresso durante o fim-de-semana.

Vamos lá ver se consigo sair mais cedo, pelo menos!

Depois do bailado...

Esta terça-feira lá fui eu e mais alguns colegas do lab ver o bailado "A Bela Adormecida" no Coliseu do Porto. Desta vez, para evitar o que aconteceu quando fui ver "O Quebra Nozes", também no Coliseu, saímos mais cedo do IBMC para jantar à vontade no Via Catarina e depois ainda chegarmos com tempo para guardarmos os nossos lugares numa zona mais central das galerias, já que é uma zona sem marcação. Chegámos cerca de 45 minutos e, como previsto, não tivemos problemas em ficarmos com vista privilegiada ao invés de vista lateralizada.

Tivemos então de esperar, não 45 minutos, mas mais 30, que foi o tempo de atraso com que o espectáculo começou. O bailado tinha 3 actos o que fazia dele um espectáculo bem loooongo. Excusado era haver intervalos que duravam quase, tanto ou mesmo mais do que alguns dos actos! Terminou eram 00:30 e no dia a seguir tínhamos trabalho às 9:30. Chegar e não chegar a casa (a minha chefinha, tadita, ficou com o carro "morto" em frente ao Coliseu; só de manhã é que conseguiu tirá-lo de lá... E fui com ela para lá! Ora se ficávamos estacados a meio-caminho é que era!) adivinha-se o tempo que ia dormir, né?

Quanto ao bailado em si...

Para quem já viu "O Quebra Nozes" executado pelo Bailado Imperial Russo... este ficou a milhas de distância em qualidade... a menos, claro. Era um corpo também russo mas de Bashkir ou lá onde isso fica ou o que é. Notou-se que a qualidade e exigência artística ligeiramente inferior - aliada a uma história e ballet não tão famoso e espectacular como "O Quebra Nozes" - fez com que o resultado final não fosse tão cativante. Houve mesmo alturas em que era visível descoordenação... e uma bailarina chegou até a cair (levantando-se de imediato como um raio, isso é verdade)!

Não sei, talvez o facto de, desta vez, ter ido assistir a um bailado com menos horas de sono terá contribuído para uma menor "frescura" e daí tenha sido menor o gozo. Mas foi um bom serão e, no geral, foi um bom bailado. Venha o próximo!

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Mais uma semana...

Que seca. Nem parece que tive fim-de-semana. É claro que já sabia que ia ser assim, quando o Outono/Inverno (já não se distinguem um do outro), chegassem de vez e para ficar. Mas o ser humano é inconformado e eu não fujo a isso.
Com o frio e as cada vez menos horas de luz, o que apetece menos é sair de casa - e eu já sou caseiro q.b. Mas a consequência disso é que a minha cabeça se distrai ainda menos ficando entre as quatro paredes do costume, de todos os dias. Hoje, por acaso, até saí... e só mesmo o trabalho para me forçar a tal. O mesmo trabalho para o qual vou amanhã voltar. E assim, o fim-de-semana acaba quae por não o ser.

Sim, sim, "habitua-te". É lata demais pensar que "já falta menos de um mês para entrar de férias"?

domingo, 25 de novembro de 2007

Reforma-te Leopoldina...

... porque a Popota chegou para conquistar os miúdos (e alguns graúdos?). LOL!

Mundial 2010 - qualificação

Digamos que vai ser uma tarefa com um grau de dificuldade aparentemente similar ao desta campanha para o EURO 2008... o que, desde já, não augura coisas muito boas.

Vejamos, desta vez só temos 5 adversários, logo apenas 10 jogos; contudo, a margem de erro torna-se bastante mais pequena. Não temos Polónia, nem Sérvia, nem Finlândia, mas temos Suécia (que vale por quaisquer duas delas) e Dinamarca, equipas nórdicas tradicionalmente chatas. E ainda estamos para ver quando vamos jogar lá: se durante o Inverno, ou eles dão o jeitinho e ainda conseguimos jogar com graus Celsius positivos.

As restantes equipas não parecem ser grande espiga... em teoria! No campo é que se vê. E para elas, não há melhor publicidade do que vencer ou, no mínimo, incomodar Portugal. A ver vamos.

Mas pelo meio ainda temos o EURO 2008 e o sorteio - no próximo domingo - pode ditar mesmo um duelo precoce com a Suécia, por exemplo.

Espanha - quem mais?



Já estou como o anúncio da Nespresso - "Spain - who else?"

Depois de uma frustrante eliminação, ainda assim, às mãos dos campeões europeus e mundiais, parece que lutar pela medalha de bronze do torneio não era motivo suficiente para ganharem este jogo contra a Rússia e assim Portugal quedou-se num inédito mas insonso 4ºlugar no nosso Europeu de futsal.

O que faltou à Selecção foi concentração defensiva; foi isso que a afastou da final e ultimamente de um lugar no pódio. Mas é com os erros que se aprende e se cresce e estou convicto que vamos ver Portugal a brilhar futuramente na qualificação para o Mundial do Rio de Janeiro, no próximo ano, e, seguramente, no próprio Mundial!

A Espanha obviamente revalidou o título europeu (já são 4 em 6 possíveis!) frente a uma Itália que falhou no que era mais forte - a defesa. Isto só vem reforçar ainda mais a extrema força e profissionalismo das selecções espanholas nos vários desportos colectivos (futebol, futsal, basquetebol, voleibol...), sem contar com as estrelas individuais da F1 e ténis. É só alegrias desportivas para este país...

E nós? Quando é que poderemos assistir a resultados assim? Quando é que a evolução das nossas equipas poderá atingir tal nível?

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

O primeiro ordenado!

Adivinhem quem tem a conta recheadinha hoje??? Yupiiii!!!!!

A partir de hoje, e durante um ano, sou "financeiramente independente"! Tantas coisas que quero comprar... e não me lembro de nenhuma! E vem aí o Natal e tenho de compensar os anos em que não pude oferecer nada à minha família sem ter que lhes pedir o dinheiro, lol.

Que sina mais frustrante...



Fico mais revoltado com este fado que tem sempre de nos causar tamanho sofrimento. Não é justo. Deus deve ser adepto espanhol. Só pode. Nem desta vez nos podia dar um jeitinho... Fazia-nos tão bem uma alegria desportiva a este nível. Mas não. "Tomem lá o doce sabor mas ilusório da felicidade para daqui a um bocado vos roubá-la cruelmente!"

Não mereciam. Foram uns bravos e fizeram tremer a toda-poderosa campeã mundial e europeia. Agora já sabem o que esperar de nós para a próxima. E o golo do Ricardinho - MONUMENTO! Sem dúvida, melhor golo do torneio.



Parabéns e força!

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Desta vez só mesmo campeões!



Ontem, a nossa Selecção Nacional lá conseguiu confirmar mais uma vez a sua presença numa fase final do Campeonato Europeu de futebol da UEFA. Já é a quinta participação desde 1984 e a quarta consecutiva desde 1996. Isto sem contar os dois Mundiais pelo meio.

É. Estamos a habituar-nos a ver a nossa equipa de futebol no palco internacional a bater-se com os outros grandes da Europa e do Mundo (será por isso que não festejaram a qualificação em Lisboa, lol? "Mais um Euro, que chatice", lol). Estas prestações positivíssimas são muito boas para o nosso ego mas também fazem-nos elevar a fasquia em relação às prestações em campo da equipa e dos jogadores. E depois quando as coisas não saem tão bem - como nesta qualificação (que eu achei apriori das mais difíceis apesar de muita gente desdenhar...) - as expectativas acabam defraudadas.

Mas o objectivo foi cumprido e agora, depois de em 1996 ficarmo-nos pelos quartos-de-final, em 2000 pelas meias-finais, e em 2004 sermos finalistas vencidos, temos de levar o caneco para casa, carago!

Força, Selecção! O Verão de 2008 vai ser outra vez emocionante, espero!

P.S.: Hoje, a Selecção de futsal joga a meia-final, pela primeira-vez, contra a campeoníssima Espanha (olha, que original...). Podemos ambicionar algo bom daqui também? Quem sabe... Boa sorte!

Parabéns (x2), Sílvia!

Ontem foi um dia em GRANDE para a minha colega de faculdade, e uma das minhas melhores amigas, Sílvia Costa. E foi mesmo bom por todos os motivos... e mais algum!

Não só celebrou o seu 23º aniversário, o que é sempre um motivo de festejo per se, como recebou uma valente prenda! Algo que nem todos têm a felicidade de conseguir em tão tenra idade e em pleno começo da sua carreira profissional - vai começar o seu 1º ano de doutoramento.

Ela foi a vencedora do Prémio Ricardo Jorge de Saúde Pública 2006!!!!!!!!!!!!!!

Tipo....UAAAU!!! A Sílvia! A minha colega! A minha amiga! Fenomenal!

Conta ela que recebeu a notícia cedo de manhã e nem podia acreditar, visto que o concurso tinha estado em interregno indefinido, devido à mudança da direcção do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge e, por conseguinte, do júri do concurso, e até agora não tinham dado cavaco dos resultados.

Pois... ela acabou por vencer com o seu trabalho de estágio sobre o "Efeito do ferro no crescimento da Leishmania infantum"! E com isto ela vai receber 25.000 euros!!!!!!!!!

A Agência Lusa até já emitiu uma notícia sobre isto:

Investigação: Prémio Ricardo Jorge de Saúde Pública para jovem investigadora da Universidade do Porto

22 de Novembro de 2007, 19:31

Porto, 22 Nov (Lusa) -

A jovem investigadora Sílvia Costa, do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC) da Universidade do Porto, venceu o Prémio Ricardo Jorge de Saúde Pública/2006 com um trabalho sobre a Leishmania infantum, parasita que pode afectar seres humanos.

A decisão de premiar esta jovem investigadora, de apenas 23 anos, foi divulgada hoje, depois de sucessivos atrasos, relacionados
com mudanças na direcção do Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA).

O prémio, no valor de 25 mil euros, é atribuído anualmente ao melhor trabalho português de investigação na área da saúde pública, tendo como objectivo apoiar e incentivar a investigação científica em Portugal.

A investigadora Sílvia Costa, integrada numa equipa de mais quatro elementos, venceu o prémio com o projecto intitulado 'Efeito do ferro no crescimento da Leishmania infantum', um protozoário parasita que vive obrigatoriamente dentro das células e tem capacidade para infectar seres humanos.

No projecto premiado, os investigadores descobriram que o ferro, em concentrações elevadas, inibe a replicação do protozoário.
Os estudos realizados por Sílvia Costa demonstram que a relação entre a quantidade de ferro no organismo e a capacidade de combate às infecções não se aplica da mesma maneira para todos os microorganismos invasores.

Neste caso concreto, a investigação mostrou que este protozoário é afectado por níveis elevados de ferro, ao contrário do que sucede noutras situações, em que a redução dos níveis de ferro impede os microorganismos de se multiplicarem.



É um orgulho para mim ter uma amiga já talhada para o sucesso! E ela bem que merece... por tudo!

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

FR David - "Words"

O videoclip é... digamos... pobrezito. Mas o que interessa é mesmo a canção. Mais um evergreen dos fantasticos 80's.

domingo, 18 de novembro de 2007

Cortes de corrente

Ontem dei um salto rápido ao lab para guardar no frio umas placas com bactérias e uns PCRs das minhas colegas, para na 2ª feira estar tudo nos conformes. Quando chego lá, o congelador a -20ºC e o frigorífico estão a funcionar perfeitamente... mas quando termino os meus afazeres e vou para fechar o lab, reparo que estão ambos desligados!
Eu já sabia que, porventura, isso poderia acontecer, mas não durante o fim-de-semana quando não está lá ninguém!!! Já aconteceu na 5ª ou 6ª feira passada e avisaram que iam cortar a electricidade mas aí havia pessoas a contar com isso e alternativas para guardar o que houvesse para guardar. Saí de lá a ver a temperatura do frigorífico a aumentar para o dobro! e nem sei o que se passava com o congelador...

Eu nem quero imaginar se aquilo ficou assim até hoje e se ficará até amanhã...

Atitudes

Uns empatam com uma equipa teoricamente mais forte mas deixam a sensação de uma união colectiva e atitude profissional perante o jogo.

Outros vão para o campo ganhar, pelo mínimo possível, contra equipas supostamente de "terceiro nível", mas passam o tempo todo a dar ideia que estão a fazer uma peladinha... de fraco nível, esta sim.

Pesando os prós e contras, o que é mais importante: jogar para o público ou jogar para o resultado? Porque não jogar para os dois? São assim tão mutuamente exclusivos? É que se preferirem a segunda via, melhor para nós - excusamos de gastar o nosso rico dinheirinho em bilhetes que nos dão acesso a espectáculos de tamanha pobreza. Ainda fiquei mais dividido se haveria de não perder a oportunidade de assistir ao jogo decisivo (que nem o deveria ser...) na minha cidade, ou se não estou para gastar os meus Euros e depois apanhar um balde de água fria (com este tempo não ajudava NADA!)...

Tivessem feito as coisas como deveriam e nesta altura podiam estar preocupados em abrilhantar as exibições em vez de assegurar os pontinhos preciosos. Vá lá... só falta mais um.

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Força, Portugal!

Deixo desde já os meus votos de "Boa sorte" e felicidades para as diferentes selecções nacionais que a partir de amanhã vão ter jogos decisivos ou de elevada importância:

Força, Selecção Nacional de Futsal! - Euro 2007 no Porto (16-25 Novembro)

Força, Selecção Nacional de Futebol Sub-21! - Qualificação para Euro 2009 na Suécia

Força, Selecção Nacional de Futebol AA - Qualificação para Euro 2008 na Áustria/Suíça

Novo membro

Hoje fez-se a última entrevista a candidatos à BI que o meu lab abriu recentemente. Foi a uma rapariga - Sílvia - que se pautou pela sua auto-confiança. Até demais, segundo o resto das opiniões. Ela falava bem, articulava bem o seu discurso, mas pelos vistos não transmitia muita empatia às minhas colegas. Eu não achei, mas confesso não ter nenhum jeito para avaliar entrevistados; nunca fiz perguntas aos vários que por lá passaram.

Mas o melhor (ou pior, depende da perspectiva; eu vejo o lado cómico e surreal) foi ontem. Recebemos um rapaz que, pelos vistos, não era pra ter sido chamado, segundo as escolhas do meu chefe. Até parece que ele estava a prever! O tipo não podia ser mais nerd, exibia um aspecto de quem vem da freguesia rural (apesar de ser de Oeiras) e comportava-se fisicamente de um modo estranhíssimo! Risota (não demonstrada, claro) quando ele disse que tinha feito o "estágio com joaninhas" e que "queria publicar um artigo como primeiro autor, antes de candidatar-se a doutoramento".
Foi certinho - enquanto as restantes entrevistas demoravam quase 1 hora, a dele nem a 20 minutos chegou, lol! Bem, que peça!!!

Bom, tudo isto para dizer que, no fim de tudo, vamos mesmo ter o Pierre lá a trabalhar no próximo ano, lol. E antes dele ainda vem uma outra que ficou com a outra bolsa da mesma altura em que eu me candidatei. Um grupo inicial e estável de 4 pessoas vai duplicar no próximo ano! O que vale é que o nosso tiny lab vai também "duplicar" de tamanho.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Nem a Selecção escapa a estes dois...


«Os Homens da Luta, o duo do programa "A Luta Continua" (hoje às 23 horas SIC Radical), interrompeu hoje, por breves instantes, a palestra inicial de Scolari no treino da Selecção Nacional.

Neto, acompanhado à guitarra por Falâncio, utilizou o famoso megafone para gritar que "o futebol é o ópio do povo e o futebol é sempre contra a reacção". O actor Jel apelou à consciência cívica destes e pediu aos jogadores portugueses que dedicassem uma "vitória aos desempregados e a quem ganha pouco".

Os Homens da Luta foram então "convidados" a sair por elementos da segurança e pela GNR, que garantiram à agência Lusa que ninguém foi identificado, enquanto questionava.

Enquanto era expulso do treino, Neto ainda teve para dizer a alto e bom som: "Temos um seleccionador brasileiro com tão bons resultados, porque é que não temos também um primeiro-ministro estrangeiro?"»

in Record

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Listeria, here I come!

É... as bactérias que se preparem porque vão levar comigo, a partir de amanhã, agora que consegui criar o meu primeiro vector de delecção. Considerem-se alvos imediatos de mutagénese, hahaha!

A propósito... Bem, não é tão a propósito, mas já que estou a falar de trabalho, hoje tivemos lá no lab mais um candidato para uma terceira BI (exactamente igual à minha). Pierre de seu nome. Era a primeira entrevista para um projecto deste nível - microbiologia... e investigação em geral, já que ele tirou um curso virado para o ensino - mas olha que não pareceu nada: nem uma ponta de nervosismo (pelo menos visível) e desembaraçava-se bem com as perguntas e respostas. Mas o mais importante, mostrava imensa vontade de aprender e trabalhar.

Eu gostei bastante dele; além do mais, era mais um rapaz para equilibrar as contas - 5 mulheres e 3 homens.

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Nik Kershaw - "The Riddle"

Que dizer? Um espectááááááculo de canção!



Long live the 80's!

Enfim, resultados!

Não há melhor tónico para o trabalho de um investigador do que vê-lo a avançar! Ter resultados positivos! Hoje o dia terminou bem para mim pois, após mês e meio de labuta, consegui obter o meu primeiro vector de delecção que vai servir para criar uma estirpe mutante da bactéria com que se trabalha no meu lab.

Faltam só seis! N'é nada, lol.

domingo, 11 de novembro de 2007

Mega-Magusto no Terreiro do Paço

Eu não sei como ainda consigo ficar estupefacto - para não dizer parvo, mesmo - com as coisas que o "Zé Povinho" é capaz de fazer. Ah, e junto "envergonhado", também.

O mais recente exemplo aconteceu em pleno Terreiro do Paço, em Lisboa, onde se fez um "mega-Magusto". Quilos e mais quilos de castanhas no maior assador do Mundo (já está no Guiness Book). Pois era ver a populaça, qual manada ingovernável de animais famintos, a debruçarem-se loucamente sobre o assador e a competir pelo maior punhado de castanhas. Sacos de plástico, bonés, camisolas, tudo servia para armazenar ainda mais umas quantas. E se o "vizinho" não gostava de estar a ficar para trás, não se coibia de mandar uma sapatada invejosa e ver a colheita do "adversário" a regressar ao assador.

Que tristeza... Precisa-se: gerações com mais educação e civismo!

Operação Triunfo

Apetece-me falar deste programa. Mais especificamente de uma coisa que se tem passado nesta mais recente edição. Mas antes disso, acho que vou contar a minha relação com este formato televisivo.

Quando o programa estreou na RTP, no início de 2003, era muito grande a expectativa acerca da sua popularidade e impacto mediático, até porque este mesmo canal havia passado em diferido a primeira edição do programa homólogo espanhol, que teve o esmagador impacto social e artístico que muitos devem ter conhecimento.

Para mim, a estreia não podia ter sido melhor, já que o primeiro concorrente - de seu nome David Ripado - conquistou de imediato a minha admiração de imediato ao interpretar fabulosamente "The One" de Elton John. A minha preferência por ele era certa no final do primeiro programa.
Não tenho problema em confessar que, a partir daí, me tornei num «fanOTico» (i.e. grande fã da OT) e não havia um dia em que não participasse no fórum online do programa, comentando as actuações do David (e outros), as escolhas das canções, os grandes momentos, os erros, as nomeações, etc. Delirei quando foi votado favorito na 5ª gala e quando, mesmo não sendo favorito, era elogiado pelo júri e professores e escapava com justiça a qualquer nomeação. Passei muitos e bons momentos no fórum e fiz muitas amizades que foram transpostas para a vida real e que ainda hoje se mantêm.

No final da primeira edição - o David não venceu, nem se sabe se ficou em 4º ou 5º - consegui ir a um concerto em Espinho da tournée OT1 (onde conheci a maioria do pessoal do fórum) e também ao último concerto no Coliseu dos Recreios, onde finalmente conheci pessoalmente o David e pude transmitir-lhe todo o meu apoio, algo que ele já tinha conhecimento por intermédio de visitas ao fórum dele e dos seus pais. Nessa ida a Lisboa, fiquei mesmo alojado em casa dele, a seu convite, e foi durante o período pós-gravação o seu primeiro (e único) álbum - "Voltas no Céu" - e, num almoço que juntou os seus apoiantes mais fiéis, ele brindou-nos em primeira mão com as novas canções.

As emoções pós-OT culminaram então com o lançamento oficial do seu álbum e também do seu site, criado por um dos seus apoiantes (meu conhecido e amigo, apesar da distância). Uma pessoa que mostrou entrega e dedicação inexcedíveis ao projecto de promoção do David. Qualquer outra pessoa teria tido enormes dificuldades em conseguir os conteúdos e recursos que ele arranjou para manter o site actualizado e interessante.

É claro que quando uma paixão é só alimentada de um lado, dificilmente consegue suportar a força do tempo que tem uma força de esqucimento muito grande. Infelizmente, o que nós continuávamos a dar não nos era minimamente retribuído. E o tempo passou e cada um tinha a sua vida e não foi possível continuar a alimentar este projecto. É por isso que ainda penso que o que de melhor guardei desta altura foram as pessoas que conheci e com as quais estabeleci fortes laços de amizade que ainda duram.


Como disse a abrir, tudo isto serviu como um gigantesco preâmbulo do que queria mesmo falar acerca deste programa que vai na sua 3ª edição.

Se já não segui a 2ª edição com o mesmo fervor, o que é perfeitamente normal, ainda revivi aqui e ali esses bons tempos, e tive concorrentes por quem puxei com afinco. Já esta última edição, apenas a sigo televisivamente porque não consigo deixar de gostar deste formato e porque gosto de ouvir cantar BEM! Mas nada de fóruns e novas amizades online - já estive a espreitar e, infelizmente mas não surpreendente, é só pitas histéricas e prematuras com os seus típicos "xxxx" e atitudes irracionais.

Ontem, deu-se a 7ª ou 8ª gala, não sei ao certo. Na gala anterior, uma concorrente - Evelyne -, dona de uma voz e postura em palco muito boas, foi expulsa em favor da manutenção de uma outra - Rita - que não possui atributos vocais e de palco minimamente entusiasmantes e que já havia sido submetida a nomeação por 2 vezes e por 2 vezes foi salva.

Pois ontem, não é que ela foi votada a "favorita da semana"????? Logo ela!!!!!

Eu já havia percebido que ela tem uma base de apoio bem grande, pois só assim podia sobreviver a tantas expulsões, quando não merecia. Como não estava nomeada desta vez, os seus apoiantes lá direccionaram o dinheiro das SMS para a tornarem favorita, desta vez. É bom ter-se uma universidade inteira a apoiar, pois a claque dela está sempre trajada na plateia, durante as galas. Incrivelmente, o fórum dela é o que tem mais mensagens no site da OT...

É pena é que as amizades não permitam ver que ela NÃO É a melhor concorrente. Mas de longe. E o meu receio é que ela vai ganhar este programa. Imerecidamente. Se for nomeada, coitado(a) do(a) seu(sua) adversário(a)... pois é bilhete de expulsão garantido; se for votada favorita, vai ser levada ao colo até à vitória. É o lado negro do televoto.

Ah, e o meu concorrente favorito é o Ricardo Costa. É o melhor... mas nao vai ganhar.

"Do Cabaré para o Convento"



Hoje pude matar as saudades deste filme, que tanto gosto. É... pensando bem nisto, este é capaz de ser um dos pouquíssimos filmes que nunca me canso de ver. O curioso é que não consigo lembrar-me agora dos outros... Ah! O Moulin Rouge, claro. Uma obra-prima inesquecível, mas a um nível completamente distinto deste.

"Do Cabaré para o Convento" é excelente, para já, porque tem Whoopi Goldberg. Isso ajuda muito. E depois acho delicioso o argumento: a forma como uma "mundana", proveninente da esfera pecaminoso e leviana dos casinos e boites americanos, consegue promover uma transformação tão fabulosa no interior de uma comunidade religiosa e na comunidade urbana na qual estava inserida.

Já que ontem não compensei a não-ida ao cinema no Sábado passado, olha... ao menos tive uma boa matiné televisiva.

sábado, 10 de novembro de 2007

Equipa Olímpica

Antes de mais, exponho aqui o meu enorme gosto por tudo o que se relacione com os Jogos Olímpicos (de Verão, sobretudo). E, sendo português, estou - ou tento estar - sempre atento às novidades e desenvolvimentos acerca dos nosso atletas e outros desportistas olímpicos nas diversas provas em que participam.

Hoje descobri que o Comité Olímpico de Portugal - COP criou a imagem e conceito "Equipa Olímpica" que vai servir para diversas campanhas de promoção da nossa delegação aos Jogos de Pequim, em 2008. Nela participam caras nossas conhecidas: Telma Monteiro (judo), Gustavo Lima (vela), Nelson Évora (atletismo), Vanessa Fernandes (triatlo), Naide Gomes e Francis Obikwelu (atletismo). Acho muito bem esta iniciativa, principalmente quando tenho a consciência que esta vai ser a delegação com mais hipóteses de obter grandes resultados, tal é a quantidade de desportistas com um palmarés bem recheado!


Já falta menos de 1 ano e estou ansiosíssimo pelo começo dos Jogos da XXIX Olimpíada!
Boa sorte aos atletas já qualificados e para os que ainda estão em vias de garantir a sua presença em Pequim!

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Magusto no lab

O lanche de hoje foi uma celebração antecipada do Magusto deste Domingo.

Eu, que nem sou grande adepto de castanhas, comi bastantes de tão boas que estavam! Está visto que as estufas da sala de lavagens são óptimos assadores! LOL!
E, claro, não faltou a groselha e sumo de laranja (para quem não quisesse groselha - o que acho que não ocorreu). Pelo meio um pudinzito francês - "Nô êzistê pudinhe frrôncês", retorquia logo o chefe (esse sim, francês) - e uma torta de chocolate.

Farta-te pito! E fartei-me mesmo.

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Takeshi's Castle

Alguém ainda se lembra quando isto dava nas manhãs da SIC, há uma porrada de anos? Era dos meus programas favoritos, mesmo não percebendo nada do que diziam, como é óbvio. O que interessava, afinal, era as diversas provas pelas quais os milhentos concorrentes - pertencentes a esse povo tão sui generis como é o japonês - tinham de passar e as atitudes e reacções dos milhentos indivíduos quando conseguiam superar (raro!) ou não (pão-nosso de cada dia, lol) .

Um clipezito com alguns dos melhores momentos:

terça-feira, 6 de novembro de 2007

Oficialmente bolseiro...

Hoje assinei o meu primeiro contrato de trabalho e entrei definitivamente no (árduo e mal recompensado) mundo dos bolseiros de investigação. Alegria!

Todos os dias 25 dos próximos 12 meses lá vai a minha conta rechear-se miraculosamente, como nunca lhe tinha acontecido! Alegria! Alegria!

P.S.: Não me safo de pagar um almoço ao pessoal, lol.

sábado, 3 de novembro de 2007

Um dia não para cartões

Hoje foi o Sábado, desde que comecei a trabalhar no IBMC, em que acordei decido a aproveitar o dia, isto é, sair de casa e desfrutar das potencialidades de lazer que esta cidade oferece. Já não queria saber se ia sozinho - situação que normalmente não aprecio. Quem é que gosta de passear com... ninguém? - o que queria era não passar mais um fim-de-semana fechado em casa!

Pois achei interessante ir ver o recém-estreado "Elizabeth, a Idade de Ouro" ao Dolce Vita das Antas. Como os bilhetes estão caros p'ra caramba e não tenho Cartão Jovem (já tive, mas nunca lhe dava uso e expirou há coisa de 7 anos, lol), que desconta BASTANTE, fui ver na internet o que era preciso fazer pra renovar. Vi que podia renovar pela net e depois entregavam em casa; preenchi o formulário e quando "enviei", o site respondeu-me com um "Número de cartão inválido". Duuuuuh!!! Depois é que realizei que era ÓBVIO que um cartão expirado há 7 anos não pode ser renovado. Tono.
Vou ter de pedir um novo, o que até é bom porque é bem mais rápido do que renovar (1 semana) já que posso pedir nos CTT e saio de lá com ele.

Como ao fim-de-semana não se pode fazer nada em nenhum lado (i.e. bancos, CTT, etc.) lá aceitei ter de gastar €5,40 por uma ida ao cinema. Sessão às 15:50, saio de casa às 15:00, ingenuamente convencido que o 300 chegaria rápido e chegava lá perfeitamente a tempo. São 15:50 e estou eu a correr esbaforido pela Alameda das Antas abaixo. "Ainda consigo! Eles dão pub e apresentam outros filmes. Vou conseguir!". Mas o pior estava para vir.

Vou ao Multibanco levantar dinheiro e vira-se a estúpida máquina - "Não é possível efectuar a operação. O seu cartão está fora de validade" - Hã???? E depois ficou com ele, não fosse eu aldrabar outra máquina, talvez.
Conclusão: não houve dinheiro, não houve cinema. Uma viagem quase em vão, não fosse o facto de a Bertrand estar a fazer uma feira do livro e ter comprado um livro de uma coleccção, que faço desde criança, a €2.50! Mas fiquei sem o meu filme...

Talvez para o próximo fim-de-semana. Talvez...

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Como desperdiçar uma ponte

Eis a minha sugestão:

1) Ir de manhã ao lab;
2) Preparar 35 amostras para um PCR;
3) Esperar quase 3 horas;
4) Correr as amostras num gel durante 30 minutos;
5) Observar o gel sob UV;
6) Verificar que os controlos positivos não funcionaram e, por isso, tudo o resto ser inconclusivo (...);
7) Sair do lab às 17h sem tempo algum para ir espairecer.

Argh! Frustrante. Mas é melhor começar a habituar-me... e podia ser bem pior.

O meu sobrinho

Hoje ajudei o meu sobrinho a fazer os T.P.C. de segunda e terça-feira que ele não pôde fazer por não ter estado cá nesses dias (foi viajar com os meus pais).

Ditei-lhe metade de um texto qualquer do livro de Português. Quando vou analisar possíveis erros, era difícil encontrar uma frase em que não houvesse um erro... A maioria era erros causados por distracção - não ter ouvido dizer "ponto final" ou ter ouvido "parágrafo" quando não disse - mas os restantes eram do mesmo tipo: os "-me", "-te" e "-se" que perdem o hífen e se fundem com o verbo.
Já não basta constatar miúdos mais velhos (e adultos até) a cometerem frequentemente este erro, agora até os mais novos? Eu sei que ainda estão a aprender os fundamentos da língua Portuguesa, por isso até fui bastante compreensivo com ele (algo raro, admito) e ajudei-o mais ou menos a perceber quando é que se aplica um caso e quando se aplica o outro. É claro que 5 minutos, ele não acertava em algumas palavras que lhe atirava para ele adivinhar, lol.

À noite, jogámos um jogo de "Estudo do meio" em que, alternadamente, fazíamos um ao outro perguntas sobre o assunto. No fim, ele teve 270 pontos e eu 250 pontos.

Afinal, não sei mais que um miúdo de 8 anos... Estamos quites, lol.

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Keane - "The Frog Prince"

Tenho a ideia que esta canção é das menos conhecidas para aqueles que não sejam fãs do grupo ou simplesmente não têm o álbum Under The Iron Sea. Se calhar estou errado, mas é assim que me parece. E, no entanto, é das mais espectaculares peças musicais do álbum e da discografia dos Keane em geral. Vocalmente, o Tom Chaplin é irrepreensível mas é o instrumental que me agarra por completo (como também em muitas outras canções deles, mas com menor entusiasmo).

O final é uma pérola que me toca imenso. É digno de ser ouvido.



Ver Keane ao vivo (Queimódromo - 3 Agosto 2007) só veio reforçar o meu gosto por esta banda e pela sua música.

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Lab meeting

Ter nervos ou, num grau superior, medo de falhar é bom - é sinal que não se é inconsciente. Mas, de facto, o tamanho da minha ansiedade por causa da apresentação que fiz no lab meeting desta terça-feira, não se justificou. De todo.

Nada de papões, longe disso. Não houve perguntas para "enterrar o pobrezinho" mas apenas para esclarecimento de todos - eu, incluído - e, quando não soube responder, apostei na honestidade e recebi a recompensa à medida. Um ambiente perfeitamente informal, como já havia testemunhado no primeiro lab meeting (este foi o segundo). Mas quando nos calha a nós é que temos a perfeita consciência do que é passar por aquilo.

No fim, ainda levei um reparo especial da "chefe-mor", a dizer que tinha gostado muito dos slides. Senti-me nas nuvens, hehehe. Aquela descarga de morfina - ou lá qual é a hormona do "alívio" - depois de ter chegado ao fim é que sabe beeeeeem.

Ah! E para descomprimir, lá houve mais um jantarito no "Le Chien Qui Fume" (apertaaado!)." Lombinhos à la Zurique" = bifinhos de peru com melho de cogumelos. Soube-me pela vida. E nem falo da sobremesa!... OK, até falo: uma valente fatia de bolo de chocolate que, Deus me livre!, dava para 3 pessoas... E eu até sou bastante guloso, lol!

domingo, 28 de outubro de 2007

Manic Street Preachers - "Autumnsong"

Pá, adoro esta música! E fiquei parvo quando soube que era desta grande banda. Já tinha saudades. Sinceramente, a voz do tipo fazia lembrar-me o Robbie Williams... Juro!

Sozinho em casa

Amanhã, quando chegar a casa vindo do trabalho não vai estar ninguém casa. Ninguém.

Os meus pais vão ter que ir ao Alto Douro tentar resolver umas confusões que alguma gentalha atrasada que lá habita gosta de causar aos outros. Como eu vou estar fora grande parte do dia, vão ter de levar o meu sobrinho, e como o nosso carro não está em boas condições para viagens destas (e o condutor também, infelizmente), a minhã irmã vai ser a chauffeur. Ou seja, vai tudo "passear" e a casa vai ficar todinha para mim!

Podia ser algo bastante interessante e promissor, não fosse na manhã de terça-feira ter uma apresentação no lab meeting do meu grupo e, por isso, ter de aproveitar a noite de véspera para preparar o parlapiê... Que seca... e que nervos!

Não é que nunca tenha feito apresentações, já fiz algumas, mas não fiz as suficientes - e, pensando bem, acho que nunca vou fazer - para perder o nervosismo que antecede sempre estes momentos. Por mais que me digam "não vale a pena" ou "aquilo não é para stressar" é claro que não vou querer chegar lá super descontraído e depois só dizer disparates quando me perguntarem alguma coisa. Principalmente, quando esse for o chefe. Caramba, ainda não estou numa relação "tu cá, tu lá" com ele - apesar de ele não ser, de longe, uma pessoa austera e não-sociável - e, por isso, ainda tenho algum pavor da minha reacção quando ele, no seu português arranhadíssimo me perguntar algo que eu não saiba responder!

OK, estou a entrar em pânico, lol! Respira... Pensa que vais comer lasanha aquecida no micro-ondas segunda-feira à noite, hehe.

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Sou um blogger...


What Kind of Blogger Are You?

Ya... coscuvilhei blogues alheios, lol.

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

As coisas que se descobre... (2)

Pois é, muitos dos grandes (e não-tão-grandes) actores - americanos e não só - começaram as suas carreiras no anonimato e numa vertente muito mais indie e low-cost.

Topem só quem é a personagem nesta curta-metragem académica feita, seguramente, há uns 10-15 anos. Ya - o "Jack" do Lost. Quem diria que este actor - Matthew Fox - começou assim de uma forma tão simples...

Sócrates is a jolly good fellow!

Que pinta de Primeiro-Ministro que nós, Portugueses, temos. É só ver como neste vídeo como o "Eng.º" José Sócrates distribui "passou bem"s e abraços prolongados a chefes de Estado e governo europeus, como se de colegas de escola, ou mesmo amigos de infância, se tratassem (topem só as palmadas nas costas do Gordon Brown, lol). Mas vendo bem, aquilo era copo de Murganheira para ali... copo de Murganheira para acoli...

Dá-me é a sensação que o Luís Amado (Ministro dos Negócios Estrangeiros) deve ter-se sentido algo... descriminado, hehe.

sábado, 20 de outubro de 2007

Referendo ao Tratado de Lisboa

Sinceramente - para quê?

Afinal para que serve o Parlamento, cuja constituição nós - povinho - elegemos a cada quadriénio, senão para tomar estas decisões importantes por nós? Se não fosse para isso, não valia a pena termos uma democracia parlamentar. Até a Suíça, que faz referendos "dia sim, dia sim", também tem o seu parlamento e também ratifica muitas decisões importantes atráves dele.

Acreditam mesmo que, assinado o tratado a 13 de Dezembro, conseguem até ao fim deste ano (2 semanas) promover um debate e esclarecimento suficientes para que nós - povinho - consigamos responder, positiva ou negativamente, com a consciência "iluminada" sobre o assunto? Crentes!

O que eu acho piada é certos partidos com representação parlamentar virem reclamar por um referendo, ou seja, que raio de valor dão ao poder do órgão para o qual são eleitos?? Será que para eles a autoridade do Parlamento não é nada comparada à autoridade de nós - povinho? Então para que se se esfalfam tanto aquando das legislativas?

Há coisas que não compreendo mesmo. Mas tenho a certeza que, qualquer que seja o método, Portugal irá ratificar o tratado. Com que cara iamos ficar perante a Europa e o Mundo se o país que, ocupando a presidência da UE, conseguiu que o Tratado Reformador fosse assinado, depois não o ratificava nacionalmente?

Não vamos complicar as coisas.

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

My Chemical Romance - "I Don't Love You"

Graças à mais recente fornada de canções da RFM, este single dos My Chemical Romance colou-se positivamente ao meu cérebro. De vez em quando, lá saem mesmo "grandes músicas" desta rádio.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Leituras e trabalho

OK. Apesar de mais fino que o outro livro, "A Alquimia do Unicórnio" está a mostrar-se muito mais esotérico do que eu pensava. Ah, e também com bastante erotismo - quasi pornográfico, aviso - à mistura, o que vem tornar a sua digestão mental bem mais complicada do que esperaria quando comprei o dito.

Bem, mas também não arranjei ainda disponibilidade (temporal e psicológica) para poder encetar numa leitura continuada e plenamente interessada. O trabalho agora ocupa-me primariamente o pensamento - mesmo em casa... e ao fim-de-semana. Não, não estou a ficar workaholic - fico bastante contente quando saio cedo do lab, até - mas digamos que quando saio do IBMC não deixo o trabalho "lá dentro".

Ou será pelo facto de ir apresentar o meu trabalho no lab meeting (daqui a 2 semanas) e a ansiedade miudinha, que já se faz sentir, me começa a bloquear aqui e ali e a deixar sem vontade de me distrair com a leitura? É que NUNCA tive reuniões de grupo antes e apresentações deixam-me sempre stressado, mesmo que as minhas "chefas" me digam que não é caso disso. Pois, mas então para que é que vão estar presentes certas pessoas que estou mesmo a ver vão querer enterrar aqui o rapaz com perguntas... E sinceramente, o que vou eu mostrar de relêvo em 1 mês?? Só tenho andado a tentar clonar vectores, e isto é só o princípio dos princípios do meu projecto. É mesmo como disse a Filipa - "Depois de terça-feira entro de férias!"

Ah! Hoje finalmente consegui clonar um fragmento de PCR no meu vector! Eu a pensar que era das ligações e afinal a culpa era das células. Estúpidas DH5-alpha... saíram-me cá umas incompetentes, lol. Fiquei tão overwhelmed quando o PCR deu positivo para a clonagem que até parecia uma criança. Sou mesmo principiante, lol.

sábado, 13 de outubro de 2007

Prendas para mim

Hoje foi o dia em que saí mais cedo do trabalho - eram 16:30, por aí. Para uma sexta-feira não podia pedir melhor, e como o dia estava bom (tipo... Outonooo?!) fui comprar umas prendas para mim mesmo, usufruíndo de um "brinde financeiro" com que uma das minhas tias me presenteou depois de saber que tinha arranjado emprego.

Como uma das coisas que mais gosto é de livros, não resisti a passar pela FNAC de Santa Catarina e saí de lá com um exemplar de "A Filha do Capitão" de José Rodrigues dos Santos - já tenho o "Codex 632" e "A Fórmula de Deus" e quero aumentar (e eventualmente completar) a colecção, apesar de saber que esta obra não tem relação com as outras duas.

Trouxe também outro livro, que nunca tinha visto ou ouvido falar ou conhecer alguém que o tenha lido, chamado "A Alquimia do Unicórnio" do espanhol António Rodríguez Jiménez. Dei com ele ao virar costas, depois de pegar no livro acima referido, e ao vislumbrar a palavra "alquimia" a minha atenção foi imediatamente captada. Ainda mais interessado fiquei depois de ler a descrição da história na parte de trás da capa. Vamos a ver o quão interessante é na realidade. Acho que vou ler este primeiro, é o mais fino.

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Aptos e não aptos

A Selecção Portuguesa de futsal, na categoria de portadores de deficiência mental, sagrou-se hoje campeã mundial - sim... MUNDIAL! - após derrotar a Polónia por 6-3 na final do 1º Campeonato do Mundo INAS-FID da modalidade, curiosamente realizado em Tondela. Foram claramente a melhor equipa do torneio, pelos resultados (esmagadores) evidenciados jogo após jogo, e foram excelentemente recompensados, tendo o brinde de jogar e vencer em casa. É um excelente tónico e incentivo para a selecção "físicamente saudável" que vai jogar o Europeu, também em casa (Gondomar e Santo Tirso), no próximo mês.

Entretanto, os "super" futebolistas da Selecção Portuguesa Sub-21 deram-se ao luxo (?) de perder na Bulgária, equipa esta que havia perdido com Montenegro... que nós derrotámos anteriormente por expressivos 4-0.

Quem são os aptos, afinal?

terça-feira, 9 de outubro de 2007

É o rir

Mandaram-me um link do YouTube para estes vídeos do fabuloso Francisco Menezes - que anda muito mal aproveitado televisivamente desde que acabou o "Levanta-te e Ri" - e como dei por mim a dar umas valentes e saudáveis gargalhadas (daquelas que tonificam os abdominais) achei que devia partilhar:



Almoço indiano

Nunca havia ido a um restaurante indiano. Aliás, fora de casa e de cozinha estrangeira só tinha provado a do comum restaurante chinês, mais nada. Pois hoje foi o meu baptismo... e devo dizer que gostei! Não me dei mal com a base picante de todos os pratos que comi - mas isso é porque não era assim tão picantes assim, lol.

Ora bem, o almoço foi oferecido pela post-doc do meu grupo, para celebrar os 3 meses de vencimento que recebeu (cerca de €4500, coisa pouca). Quer dizer... não foi ideia espontânea dela, foi mais resultado de peer-pressure, hehehe.


O local escolhido foi o Sitar no Cais de Gaia. Um sítio impecável para almoçar, com o tempo e a vista a ajudarem; só foi mesmo pena não termos ficado ao ar livre. Do IBMC até lá é "um passo" e quando chegámos estava completamente vazio por isso tivemos toda a atenção dos empregados. A ementa foi a seguinte:

Entradas:

  • Papadom (espécie de óstia estaladiça gigantesca) c/acompanhamento de molhos de menta e agridoce
  • Prawn samosa (chamuça de camarão c/ ovo cozido ralado, suponho)
  • Nan (pão indiano semelhante a uma mini-pizza, com alho ou queijo)
Prato principal:
  • Chicken Korma (peito de galinha em molho de natas e côco) c/ arroz pilau
Não comemos sobremesas. Foi pena mas também não queríamos abusar. Depois foi ala para o laboratório que há PCRs e bactérias para plaquear. Mas gostei bastante e fico a aguardar a próxima gastronomia a descobrir - talvez japonesa?

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

As coisas que se descobre...

A propósito do bailado "A Bela Adormecida" que falei antes, estava eu a pesquisar sobre as obras de Tchaikovsky, quando descubro que o divinal instrumento (semelhante a uma caixa de música) que é protagonista principal nesta cena do "Quebra Nozes"...



... se chama celesta (devido ao som "celestial") e ficou famoso por ter sido usado pela primeira vez neste bailado. Mas o que nunca tinha reparado é que este instrumento tem sido usado carradas de vezes até agora, e algumas das peças musicais mais conhecidas de todos nós:



Fico espantado com o que ainda descubro.

domingo, 7 de outubro de 2007

"A Bela Adormecida" de Tchaikovsky

É a proposta de um serão cultural para o dia 27 de Novembro, no Coliseu do Porto, que uma amiga me propôs ontem. E como estou sempre disponível para uma noite cultural bem passada, especialmente quando mete bailado - desde que há quase um ano fui assistir no mesmo local ao "Quebra Nozes" (cuja orquestração e produção coreográfica também são da autoria de Tchaikovsky e Petipa) e adorei a experiência -, concordei de imediato. O preço é acessível e, em princípio, devemos ficar no mesmo sítio da última vez (via-se bem, mas convém chegar o mais cedo possível para não ficar de "ladeiro"). E há desconto para grupos de +10 pessoas!

Querem vir?

Entretanto, podem antever o que é bailado no Coliseu:


(Parte final do "Quebra Nozes" - 28/11/2006)

Quando vencer é como respirar

Já não há volta a dar. Quando nos habituam "mal" depois é isto. De certa forma é ingrato porque quando a vitória se torna uma coisa rotineira, começa a perder um pouco do seu fulgor, quando deveria era ser sempre um motivo de renovado festejo.

Não acredito que seja isto que a nossa pequena grande Vanessa Fernandes sinta, até porque este ano foi outro de confirmação e superação da que é hoje a melhor triatleta mundial. Somando recordes atrás de recordes (que ela recusa dar mais valor que o necessário), hoje igualou, em Rodes (Grécia), o velhinho recorde de 19 vitórias em etapas da Taça do Mundo de triatlo, da autoria da australiana Emma Carney. Pena é que não seja este ano que teremos um motivo novo para festejar, isto é, estabelecer um recorde de 20 vitórias visto que esta foi a última participação da Vanessa na Taça do Mundo deste ano.

Mas se, por um lado, 2007 não assistirá a esse feito, 2008 terá esse prazer e também - espera todo um país - de a ver trincar o ouro olímpico em Pequim!

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Squeeze Theeze Pleeze - "Sometimes a little some time"

Não é dos anos 80, aliás, mais recente que isto é difícil: o novo single da banda portuguesa Squeeze Theeze Pleeze que já toca pelas rádios. Grande som.

Site oficial (em construção mas pode ouvir-se o single)

Super "chefas"

Ontem tive a noção perfeita do quão sortudo eu realmente sou por ter sido aceite no grupo de trabalho onde estou no IBMC. Para além de estar a gostar imenso do meu projecto (não deve haver um bioquímico puro que não se perca de amores por biologia molecular) e de me estar a correr, até agora, bastante bem e sem quaisquer percalços desmotivantes, tenho como colegas de trabalho três raparigas "cinco estrelas" - duas das quais são as minhas "chefas" (lol, elas apenas acompanham directamente o meu trabalho por ser o delas também). Têm sido um grande apoio na minha gradual adaptação a um novo ambiente e a um novo trabalho, e estão sempre disponíveis para me ajudar e tirar dúvidas. Até têm receio de me estarem a dar "trabalho a mais", hehe.

Ao fim da tarde, numa sala de revelação de filmes fotográficos, tive uma conversa extremamente informal e honesta com uma delas em que lhe perguntei como tinha sido a adaptação dela quando foi contratada (foi a primeira) e contei-lhe o que estava a achar dos últimos dias e as minhas considerações sobre o meu relacionamento com ela, as restantes meninas e os chefes "oficiais". Ela pôs-me bastante à vontade e pude mesmo ser totalmente sincero acerca de algumas coisas que ainda me põem meio desconfortável. E, pelos vistos, a agradável relação é mútua pois ela própria confessou que sentia que eu já lá estava "há um mês ou mais".

O facto de, à noite, ter jantado e saído com elas só veio reforçar ainda mais este sentimento.

Obrigadinho, "chefinhas"!