sábado, 29 de agosto de 2009

Berlim (I)

Apesar de toda a ansiedade que envolvia a minha primeira viagem ao estrangeiro, os três dias que intermediaram a minha entrada em férias e a madrugada da partida até passaram rápido.

Por mais que quisesse, foi-me fisiologicamente impossível deitar-me antes da uma da manhã de terça-feira, dia da partida. Três horas depois, ainda em plena noite, já estava a pé à espera da minha amiga e do pai dela, que nos iria levar ao aeroporto, para apanhar o voo das 6h45, com destino a Frankfurt. Privilegiado com um lugar à janela, vimos o amanhecer já dentro do avião a preparar-se para levantar vôo. Primeiras sensações de quem anda de avião postas de parte, foi uma viagem longa mas tranquila. Em 45 minutos, já via o golfo de Biscaia sob nós; hora e meia depois já aterrávamos no gigantesco e movimentadíssimo Frankfurt International.

Passámos a hora que medeou a nossa chegada até partir o avião de ligação para Berlim, a percorrer o aeroporto de autocarro e depois a pé. Muito calcorreámos aquela cidadela aeroportuária. Enquanto esperávamos na sala de embarque, apercebemo-nos da presença da Naide Gomes! Pelos visto, tinha vindo de Lisboa para apanhar o voo de ligação para Berlim... ou seja, o mesmo que nós! Tivemos muita vontade de fazer aquilo que muita gente faz quando vê alguém famoso a uns metros de distância, mas por vergonha/falta de coragem/whatever, decidimos fazer de conta que não a tinhamos visto e não fomos importuná-la. Nem antes, nem durante (foi a umas quatro ou cinco filas à nossa frente), nem após a viagem. Já em pleno aeroporto Flughafen Tegel, em Berlim, ela seguiu o seu caminho e nós também.

Apanhámos o autocarro expresso X9 que nos haveria de levar do aeroporto até ao centro de Berlim. Deu para ter uma primeira ideia de como é a paisagem urbana berlinense e de que, aparte as óbvias diferenças culturais, não é assim muito diferente daquilo que talvez estivesse à espera. Saímos perto do Jardim Zoológico (Zoologischer Garten) e foram uns bons metros a puxar a mala até chegarmos ao hotel, em plena Kurfürstenstraße. Deixadas as tralhas nos quartos, fomos investigar os restaurantes em redor, e almoçámos num vietnamita (começamos bem...) mesmo em frente. O tempo fechou, ficou escuro e até chuviscou um bocado. Ficámos a ver a nossa vida a andar para trás, mas não tardou a abrir e assim pudemos fazer a nossa primeira visita pela cidade. Como já não era cedo, resolvemos ver ali perto a Breitscheidplatz e a requintadíssima avenida comercial de Berlim, a Kurfürstendamm (ou Ku'damm para facilitar).

[Link para álbum com todas as fotos]

Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche, Breitscheidplatz
(Igreja do Memorial ao Imperador Guilherme I)

Esta igreja foi construída a mando do imperador alemão Guilherme II como memorial ao seu avô e antecessor, Guilherme I (Kaiser Wilhelm I). Inaugurada em 1895, sofreu fortes danos com os bombardeamentos aliados durante a Segunda Guerra Mundial, restando a fachada principal com o vestíbulo de entrada e a torre sineira, originalmente de 113 metros. Planos para a construção de uma nova igreja envolviam a demolição das ruínas, mas o povo não aceitou e exigiu que a antiga igreja fosse incorporada na nova. Os edifícios da nova igreja foram erguidos entre 1959 e 1963.

Nova torre sineira e ruínas da antiga igreja














Interior da antiga igreja










Pormenor do mosaico no chão (São Jorge a matar o dragão... bah)


Interior da nova igreja




Kurfürstendamm (Ku'damm)

Considerada a Champs Élysées de Berlim, esta longa avenida de quase 4 km exibe, para além de cafés e hotéis, lojas das mais variadas marcas de topo: Gucci, Chanel, Louis Vuitton, Tommy Hilfiger, Valentino, Lacoste, Cartier, Swarovski... É das mais antigas artérias da capital, tendo-se desenvolvido a partir de uma "estrada de troncos" (damm), mandada construir pelos príncipes-eleitores (kurfürsten) de Brandenburgo, no séc. XVI.



Esta Zara não deve ser uma feira lá dentro, de certeza...






















Kantstraße

Theater des Westens (1895)








"Bear Parade"...


... onde não faltou o urso português...


... by Gustavo Fernandes.


Tauentzienstraße

Apesar de bem mais curta que a Ku'damm, esta rua é actualmente mais movimentada, graças à maior concentração de comércio e lojas.

Berlin, por Brigitte & Martin Matschinsky.






1 comentário:

Maria Delfina disse...

Belíssimas fotos! Gostei do passeio que fiz a Berlim através delas.:)
Bonita cidade e com edíficios que me fizeram lembrar alguns da Av. dos Aliados, no Porto.

Bjis